É um SUV? É uma berlina? É o novo Peugeot 408!

A Peugeot apresentou o novo membro da família. O Novo Peugeot 408 é inesperado, pois inaugura um novo conceito na marca francesa que o descreve como uma berlina crossover de silhueta fastback.

O novo 408 é uma mistura de estilos, não é propriamente um SUV, mas também não é uma berlina clássica, pois a linha de tejadilho a descer em direção à traseira confere-lhe um estilo mais desportivo e dinâmico, a própria marca define-o como um fastback. Esta será a tentativa de propor algo diferente de um SUV em não se perde aquela sensação de segurança que este tipo de veículos nos oferece, assim como o espaço a bordo para a família, mas com um estilo assumidamente mais desportivo. O que poderá convencer muita gente.

Ao ver as primeiras imagens do 408, este fez-me lembrar de imediato o Citroën C5 X, que tinha inaugurado este tipo de carroçaria. O que finalmente nem é de estranhar pois ambos derivam da mesma base técnica, a plataforma EMP2. Apesar de partilharem a mesma distância entre eixos de 2787 mm a Peugeot decidiu incluir o 408 no topo do segmento C e não no segmento D como o “primo” C5 X. Daí o 408 ser mais curto em cerca de 12 cm (4687 mm), mais largo em 3,3 cm (1848 mm) e mais baixo em quase 1 cm (1478 mm), sabendo-se que mais largura e menos altura são importantes adjuvantes para que a estabilidade do comportamento dinâmico seja superior.

Visualmente a atenção vai para a acumulação de arestas nos perfis e também o largo capô emparedado pelos flancos elevados. A frente é dominada por uma enorme grelha na cor da carroçaria, que afinal não é tão grande quanto isso. Pois segundo o responsável do design, o acabamento da grelha na cor da carroçaria “esconde-a”, combinando-a no volume total do para-choques, e faz assim um efeito de ilusão óptica ao parecer maior do que é na realidade. Segundo o mesmo responsável, este é um sinal de mudança geracional e de eletrificação da gama Peugeot.

Esta nova grelha associada às finas óticas frontais dão um olhar a este 408 que o aproxima do hatchback 308, com o qual partilha as óticas frontais e traseiras. A secção traseira apresenta uma imagem diferente do habitual com o recorte do proeminente para-choques traseiro “invertido”, o que estou convencido poderá não ser do agrado de muita gente. Pois para além de muito volumoso a Peugeot optou por não pintá-lo na cor da carroçaria o que não é muito usual hoje em dia.

Por dentro reencontramos o interior do 308, mais uma vez com recurso ao i-Cockpit, que conjuga o pequeno volante com o painel de instrumentos montado numa posição mais elevada. Como confessou o responsável pelo projeto este painel de bordo foi imaginado para este 408 e adaptado posteriormente ao 308 e ao 308 sw, pois foram todos desenvolvidos em paralelo.

Espaço não falta

Ao partilhar a mesma distância entra eixos com o Citroën C5 X, o espaço interior é amplo em largura e sobretudo em comprimento, a altura e tendo em conta pela forma da carroçaria é suficiente pois a transição descendente para o portão traseira começa mais tarde do que é costume o que beneficia o espaço.

O fim do diesel

Quanto a motores, o Peugeot 408 abandona as motorizações diesel, propondo apenas versões a gasolina e híbridas Plug-in. Temos o já conhecido três cilindros PureTech de 1.2 l com 130 cv, que será a versão de acesso, acompanhado de dois híbridos Plug-in de 180 cv e de 225cv.

Estando também já confirmada uma versão 100% elétrica que deverá aparecer em simultâneo com o Peugeot 308 e 308 sw. Produzido na fábrica francesa em Mulhouse o novo 408 chegará aos concessionários no início do próximo ano.

Vive a Tua Paixão!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s