Novo Range Rover : Evolução sempre no lugar da revolução!

Considerado por muitos como uma instituição no mundo automóvel. Aquele a quem devemos o segmento dos SUV apresenta-se totalmente renovado. Como já vem sido hábito esta nova geração do Range Rover é uma evolução, e não uma revolução… mas que evolução!

Para muitos, foi o Range Rover que inventou o segmento dos SUV, quando no dia 17 de junho de 1971 a Land Rover revoluciona o mercado dos todo-o-terreno. O primeiro Range Rover misturava a versatilidade de um todo-o-terreno, com o conforto de uma berlina e a praticidade de uma carrinha. E com o passar dos anos, o Range Rover foi evoluindo constantemente ao longo de quatro gerações. Agora é a vez da quinta geração, que como verá, mantém a linhagem e evolui para se manter na vanguarda da tecnologia, dando mais um passo em direção à eletrificação.

Depois de cinco anos de desenvolvimento, a nova geração do Range Rover foi finalmente revelada e traz consigo as bases de uma nova era. Tudo começa com a plataforma modular MLA Flex, que foi projetada para reduzir o peso, aumentar o conforto a bordo e melhorar a dinâmica. Com uma estrutura 50% mais rígida que a anterior geração, o novo Range Rover pode acomodar até sete pessoas e acolher motores mais potentes e eficientes.

“Por favor não mudem nada mas melhorem tudo”

Ao que parece esta é a frase mais frequente dos proprietários de Range Rover quando interrogados sobre o que desejam para a nova geração. Seguindo este raciocínio, a silhueta do novo Range Rover parece inalterada, contudo as diferenças entre a nova e a que agora é substituída são por demais evidentes.

No geral, o estilo está mais «limpo», com menos elementos a adornar a carroçaria e uma clara preocupação com a aerodinâmica, como a adoção de puxadores das portas retráteis similares aos usados, por exemplo, no Range Rover Velar.

Na dianteira a tradicional grelha foi redesenhada e os novos faróis apresentam-se com 1,2 milhões de pequenos espelhos que refletem a luz.

Mas foi a traseira que mais mudou. Há um novo painel horizontal que integra a identificação do modelo assim como várias luzes, que se une às luzes de travagem verticais que ladeiam o portão da bagageira. Apesar do novo estilo, o portão traseiro continua a abrir-se em duas partes, como de costume e no qual a parte inferior pode ser usada como banco.

No interior a aposta vai para a tecnologia, mantendo no entanto um ambiente luxuoso. Assim sendo o painel de instrumentos é refinado e torna-se mais minimalista do que nunca, onde o ecrã de infoentretenimento está perfeitamente integrado.

Motores

No que diz respeito às motorizações os motores de quatro cilindros desapareceram do catálogo, o novo Range Rover dá mais um passo rumo à eletrificação, ao apresentar uma gama assistida por bateria em diferentes estágios: hibridação leve (mild hybrid) e recarregável (PHEV) e até mesmo em breve totalmente elétrico!

Entre as propostas mild-hybrid temos três a gasóleo e duas a gasolina, estas assentam num seis cilindros (família Ingenium) em linha de 3.0 litros, com 249 cv a 350 cv na oferta diesel e 360cv ou 400cv para as versões a gasolina.

Nas versões híbridas plug-in, o novo Range Rover propõe duas versões PHEV que conjugam o seis cilindros em linha com 3.0 l a gasolina com um motor elétrico com 105 kW (143 cv) integrado na transmissão e que é alimentado por uma bateria de 38,2 kWh prometendo uma autonomia elétrica em torno de uns impressionantes 100 quilómetros. Chamados de P440e e P510e, na versão mais potente a Land Rover promete 0 a 100 km / h em 5,6 segundos e emissões de CO2 abaixo de 30 g / km.

No topo da oferta a gasolina encontramos um V8, o Range Rover P530 que passa a utilizar um V8 biturbo, que seria 17% mais eficiente do que o modelo anterior. Este é fornecido pela BMW com 4.4 l de capacidade e capaz de debitar 530 cv e 750 Nm de binário, números que levam o Range Rover a cumprir os 0 aos 100 km/h em 4,6s e até aos 250 km/h de velocidade máxima.

Quanto à variante 100% elétrica, essa chegará em 2024 e, para já, ainda não foram divulgados quaisquer dados acerca dela.

Verdadeiro todo-o-terreno

Quem diz Land Rover diz todo-o-terreno puro e duro. E o Range Rover, embora cada vez mais luxuoso, nunca negligenciou suas aptidões em fora de estrada. Esta quinta geração não é exceção, com um ângulo de ataque de 29º, um ângulo de saída de 34,7º e uma altura ao solo de 295 mm que pode “crescer” ainda mais 145 mm no modo de suspensão mais alto.

Equipado com uma suspensão adaptativa capaz de reagir às imperfeições do asfalto em cinco milissegundos e de reduzir a altura ao solo em 16 mm a velocidades mais elevadas para melhorar a aerodinâmica, o Range Rover estreia ainda, na versão SV, a mais luxuosa, jantes de 23”, as maiores alguma vez a equiparem-no.

Sem surpresas os preços serão elevados. O novo Range Rover está disponível a partir de 166 368,43 euros para a versão P350 e já se encontra disponível para encomenda em Portugal.

Vive a Tua Paixão !

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s