6 Automóveis de James Bond dos mais improváveis!

Ao longo dos anos, o agente secreto 007 colecionou os automóveis assim como as conquistas femininas. Apesar da sua apetência pela a Aston Martin, várias foram as vezes em que o célebre agente secreto esteve aos comandos de veículos de outras marcas, alguns destes bem mais modestos. No dia da estreia da última aventura do agente ao serviço de sua majestade, passamos em revistas alguns dos automóveis mais improváveis.

Sumbeam Alpine

Muito menos luxuoso do que alguns modelos que se seguiram, o Sunbeam Alpine é o primeiro automóvel utilizado por James Bond. Este aparece no filme Dr. No. A escolha do modelo acontece quase por acaso, pois era necessário combinar o charme de um automóvel desportivo com as restrições de um orçamento relativamente limitado. Este Sunbeam Alpine series II azul não foi fruto de um acordo entre a produção do filme e o construtor, não, este pertencia a um habitante local e era um dos raros desportivos susceptível de corresponder à classe de James Bond, disponível na Jamaica onde foi realizado o filme. E foi assim que este elegante descapotável iniciou a tradição dos automóveis desportivos na saga James Bond.

Toyota 2000 GT

Entre os carros que nos fazem sonhar destacamos frequentemente as marcas de prestígio, nomeadamente as italianas. Mas alguns construtores generalistas conseguiram por vezes surpreender, a Toyota conseguiu-o com o 2000 GT.

Foi por esta altura que Albert R. Broccoli, o conhecido produtor da saga 007 descobre o Toyota 2000 GT nas revistas da especialidade. O modelo agrada-lhe e calha bem pois a próxima aventura do famoso agente secreto tem precisamente como cenário o Japão. A equipa de produção contacta então a Toyota e propõe-lhe um acordo: assegurar a promoção do Toyota 2000 GT com o filme e em troca a Toyota fornece os automóveis necessários à realização do mesmo.

A Toyota vai então enviar à produção dois exemplares para as filmagens em Inglaterra. Mas surgiu um imprevisto com o qual não contavam. Ao verem os automóveis, os produtores depressa constataram que seria impossível utilizá-los para o filme. Pois Sean Connery do alto dos seus 1.88 mt acaba por ser muito alto para o pequeno e baixo desportivo japonês.

A Toyota que vê no filme a oportunidade ideal para a sua promoção, não perde tempo e encarrega os seus engenheiros e designers de encontrar uma solução. Esta passa por tansformá-lo em descapotável, em duas semanas os dois cabriolets estão prontos e as filmagens podem começar. Um deles receberá equipamento específico para um agente secreto, fornecido pela Sony, como por exemplo um dos primeiros leitores de vídeo portáteis do mundo.

Lotus Esprit

Conhecido por conduzir os automóveis mais avançados do seu tempo, James Bond surpreendeu tudo e todos com uma inovação pioneira no filme The Spy Who Loved Me. O mundo ficou surpreso com o agente secreto 007, a bordo do seu Lotus Esprit e as sua capacidades subaquáticas. para tal proeza ao contrario do que se poderá pensar, foram usados dois modelos distintos.
Se por um lado temos um Lotus Esprit S1, para as cenas subaquáticas temos um submarino que apenas partilhava a carcaça em fibra de carbono com o automóvel em questão.

Quanto ao requintado interior do Esprit S1, este contrastava com a simplicidade do submarino, apelidado de Wet Nellie. Pois este veiculo subaquático não era estanque, sendo necessário um mergulhador profissional devidamente equipado para pilotá-lo.

Citroën 2 cv

Habituado a automóveis desportivos e luxuosos, como é que o mais britânico dos agentes secretos acabou no volante de um 2cv? À partida quando se preparava a nova sequela For Your Eyes Only estavam previstos dois automoveis, um Lotus Esprit Turbo e um Mini Cooper a ser utilizado numa perseguição mais épica.

Perante a recusa por parte do duplo responsável pelas cenas mais perigosas, por considerar que o Mini Cooper reagia mal na execução de saltos, a produção resolve substitui-lo pelo Citroën 2cv. Para torná-lo mais rápido, o 2cv estava equipado com o motor de quatro cilindros boxer do Citroën GS.

Renault 11 TXE

Pela ocasião da sua visita por Paris, na sequela A View to Kill, James Bond esteve aos comandos de outro modelo francês. Desta vez Roger Moore que interpreta o papel de James Bond pela última vez, conduz um modesto Renault 11 txe. Este foi dos automóveis que mais sofreu nas mãos do agente secreto.

Este Renault 11 protagonizou uma das perseguições mais insólitas em que James Bond alguma vez se viu envolvido. Nesta, o espião “pede emprestado” um táxi que, devido a alguns incidentes, faz saltos acrobáticos, perde o tejadilho e acaba… cortado ao meio. Para realizar esta sequência foram usados três Renault 11: um completo, um sem tejadilho e outro cortado ao meio e sem tejadilho.

Ford Mondeo ST Concept

Casino Royale marca a estreia do actor Daniel Craig como James Bond e confirma a parceria com a Aston Martin. Naquela época a marca inglesa pertencia à Ford que detinha ainda a Jaguar, a Land Rover, e a Volvo, pelo que este filme serviu para a Ford publicitar os seus automóveis e os do seu grupo. A primeira cena de Bond, nas Bahamas, foi ao volante de um Ford Mondeo ST. Daniel Craig foi a primeira pessoa, a conduzir esta geração do Mondeo, pois aquando das filmagens este ainda era um modelo de pré-produção e ainda demoraria cerca de um ano a chegar ao mercado. Este Mondeo foi produzido especificamente para o filme, daí ser a versão de topo e a mais desportiva, transportado para as Bahamas sob enorme secretismo.

Vive a Tua Paixão!

One thought on “6 Automóveis de James Bond dos mais improváveis!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s