6 Protótipos Porsche que não soube da sua existência.

A Porsche é hoje um dos construtores mais bem sucedidos da atualidade. Ao longo dos mais de 70 anos de história esta marca de automóveis desportivos soube brindar-nos de inúmeros protótipos, quer com vista ao desenvolvimento da sua gama, quer para satisfazer encomendas de outros construtores. Há algumas semanas ao selecionar uma pequena lista desses protótipos que poderá ver aqui, fui descobrindo modelos que ainda não conhecia. Resolvi então fazer-vos esta nova lista com seis protótipos que quase de certeza desconhece.

Porsche Type 530

Hoje em dia a Porsche é uma das mais valiosas marcas da industria automóvel, possuindo uma gama variada que nos prova que é possível aliar performances desportivas e espaço para a família. Mas esta ideia remonta aos anos 50 no inicio da aventura Porsche, com um primeiro protótipo baseado no pequeno desportivo 356.

O Porsche Type 530 é um exemplar único construído em 1953. Este era diferente e especial, tinha uma maior distancia entre eixos para acrescentar-lhe dois lugares traseiros. Era um automóvel de duas portas, mas estas eram de maiores dimensões e o teto era ligeiramente sobrelevado, para melhorar o acesso e a habitabilidade.

Apesar do Type 530 nunca ter entrado em produção, este marcou o inicio do que seria um Porsche de quatro lugares. Conceito que foi aperfeiçoado com o Type 754 e que culminaria com o icónico 911.

Porsche Type 542

Antes de ser uma das marcas mais rentáveis da industria automóvel, a Porsche foi um prestador de serviços de engenharia e de design por conta de outros construtores. Um negócio que lhe permitiu sobreviver nos períodos mais conturbados da sua história.

O Type 542 é o resultado de uma encomenda dos americanos da Studebaker que desejavam lançar uma nova berlina. Tal aconteceu por intermédio do importador da porsche nos EUA, Max Hoffman que aconselhou a marca americana a fazer apelo à Porsche para o desenvolvimento do projeto de uma nova berlina do segmento medio, com o objetivo de relançar as vendas da marca americana.

Em 1954, a Porsche enviou alguns protótipos equipados do novo motor V6 em duas versões distintas. Uma refrigerada a ar (542L) e outra refrigerada a água (542W). O momento não era o mais propicio, pois por esta altura a Studebaker debatia-se com sérios problemas financeiros que ameaçavam a sua sobrevivência, pelo que os protótipos só foram avaliados em 1956.

O Type 542 acabaria por ser rejeitado pelo jovem e talentoso engenheiro John DeLorean. Este nome diz-lhe alguma coisa? Sim é esse mesmo que lançaria anos mais tarde o DeLorean DMC12 protagonista da saga O Regresso ao Futuro. Mas voltemos ao 542, apesar de considerar que este tinha um interesse técnico, DeLorean não ficou convencido. Concluindo que este não conviria ao condutor típico americano. Mediante isto, a Studebaker acabou por preferir os modelos desenvolvidos internamente.

Porsche Type 754 T7

Estamos em meados dos anos 50, o Porsche 356 é um sucesso de vendas, mas os dirigentes da marca sabem que está na hora de substituir o pequeno desportivo. É sempre difícil para um modesto construtor substituir o seu best-seller: irá o novo modelo seduzir a clientela e continuar o sucesso do seu antecessor?

A ideia de Ferry Porsche era a de que um bom desportivo deve ser capaz de transportar a família, desejava ainda que o novo modelo mantivesse o ar de família com o 356 e fosse equipado com um novo motor de 6 cilindros.

Em 1959 deu-se inicio ao desenvolvimento do novo modelo, com o código interno de Type 754 sob a direção de Butzi Porsche que era o responsável pelo design. O design revolucionário do Type 754, também conhecido por t7, iria criar as bases para o futuro Porsche 911.

Porsche B32

O Porsche B32 surgiu de forma fortuita, para satisfazer as necessidades da competição. Ao decidir inscrever o 959 na prova do Paris -Dakar, a marca alemã precisava de uma carrinha de apoio que fosse de tração integral e rápida.

O veículo escolhido foi a Volkswagen T3 Synchro que era de tração às quatro rodas. Apesar de parecer uma carrinha T3 normal, o motor 6 cilindros boxer de 3,2 litros do Porsche 911 SC. A caixa de velocidades, assim como os travões também eles foram modificados, com 230 cv de potencia é o suficiente para transfigurar a pacifica carrinha numa fera do deserto. O nome escolhido B32, o 32 é sem duvida uma referência à cilindrada 3.2.

A Porsche construiu dois exemplares para servirem de assistência à equipa, mas ao que parece não ficou por aqui, tendo fabricado uma pequena série de cerca de uma dezena de Porsche B32 vendidos a clientes especiais criteriosamente selecionados para o efeito, por um preço superior ao 911.

Porsche 989

Houve um tempo em que a Porsche não era o gigante da rentabilidade de hoje. Nos anos 80, as coisas não estavam fáceis, o 928 não tinha atingido o sucesso esperado, era necessário repensar a estratégia da marca para os próximos anos. Porque não alargar a gama com um berlina de quatro portas capaz de afrontar a BMW e a Mercedes Benz.

Entra em ação o projeto 989, a ideia inicial era a de criar um modelo de 4 portas mais espaçoso, mais confortável e prático, mas com a potencia e performance do 928. Para isso foi utilizada a plataforma alongada do 928 e recuperado o seu V8 com 300 cv. Outra exigência era que a nova berlina deveria manter-se fiel ao design do Porsche 911, com o qual iria partilhar as vendas.

Parece que é desta que um Porsche familiar de quatro portas vai enfim nascer, pois parece que não. Com as dificuldades financeiras cada vez mais graves, a direção considerou o 989 demasiado arriscado e preferiu privilegiar o desenvolvimento do novo Porsche Boxster e do Porsche 911 Type 996. Hoje o Cayenne e o Panamera mostram-nos que a ideia afinal não era assim tão má.

Porsche C88

Este é possivelmente o menos conhecido da lista e o mais improvável, o Porsche C88 era um pequeno familiar destinado a motorizar o povo chinês no inicio de década de 90.

Em 1994, o governo chinês vai abrir um concurso para a realização de um veículo Low Cost, para permitir o acesso do automóvel às famílias chinesas que ainda se deslocavam a maioria das vezes de bicicleta. O que levou vários construtores a participar, entre os quais a Porsche que em apenas 4 meses concluiu o projeto C88. Este pequeno automóvel estava equipado com o motor de 4 cilindros com 1,1 litros de cilindrada e 65 cv de potencia, para um consumo de 5,8 litros aos 100.

Com apenas 980 quilos, o Porsche C88 era um forte candidato, foi apresentado pessoalmente pelo presidente da Porsche no Auto Show de Beijing, que fez questão de discursar em mandarim. Apesar dos esforços o protótipo foi rejeitado pelas autoridades chinesas, estando este único exemplar exposto no museu da marca.

Vive a Tua Paixão!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s