Porsche Boxster – Contra Tudo e Contra Todos!

Lançado há um quarto de século, o Porsche Boxster ocupa um lugar importante na história da Porsche. Com o lançamento do Boxster a marca conseguiu um reposicionamento estratégico no mercado dos automóveis desportivos, com um modelo mais acessível conquistando assim novos clientes. O Porsche Boxster permitiu à casa de Estugarda de ultrapassar aquele que foi talvez o seu período mais difícil. Rejeitado pelos puristas, o Porsche Boxster acabou por salvar a marca.

Estamos em finais dos anos 80, a Porsche atravessa sérias dificuldades, as vendas sofrem uma enorme queda. Apesar das vendas honrosas o Porsche 924 não se conseguiu impor no mercado, assim como o 944 e o 928. Restando apenas o 911 (type 993) para fazer algum volume de vendas o que era manifestamente insuficiente.

O Crescimento da Gama

Era necessário repensar uma nova estratégia, duas hipóteses foram apresentadas. A primeira foi fazer uma berlina mais estatutária de quatro portas e quatro lugares, modelo que recebeu o nome de código de 989. A segunda hipótese impunha um regresso às origens, seria um modelo mais pequeno de acesso à gama e mais barato que o 911.

Com o Boxster a Porsche regressava às origens com o motor em posição central traseiro

Se a primeira hipótese levará mais tempo a concretizar-se, do protótipo 989 até ao Porsche Cayenne (o 1º Porsche de 4 portas) apresentado em 2002, o pequeno Porsche por sua vez, agradaria à administração que de imediato autorizou o novo projeto denominado 986.

A criação de um modelo mais acessível não é inédita na Porsche, já o tinha feito nos anos 70 com o lançamento do 914, resultante de um projeto feito com a volkswagen. Em meados dos anos 80 tinha repetido a proeza com o projeto 984 conhecido internamente por Porsche Junior. Projeto que finalmente foi abandonado por falta de meios, mas que podemos considerar como o antepassado do futuro Boxster.

Porsche Boxster Studie protótipo apresentado em 1993 em Genebra

Regresso às Origens

Inspirando-se de clássicos da marca, o 986 vai evocar modelos como o 550 Spyder e o 718 RS. Em 1993 é apresentado o primeiro protótipo em Genebra, este foi desenhado pelo designer Harm Lagaay. Recrutado à BMW a ele se deve o BMW Z1, na Porsche já tinha trabalhado no 968 e na bela evolução do 911 (type 993). Ao mesmo tempo que desenha o Boxster também ele que realiza o 911 (type 996), culminando a sua carreira mais tarde com o Porsche Cayenne.

Depois do enorme sucesso do protótipo em 1993, decidiu-se que a versão final deveria ser mais próximo possível deste.

Projeto Crucial e Estratégico

O porsche 986 é crucial para a marca, com a saída dos 928 e 968 dos catálogo sobra-lhes apenas o Porsche 911. Pelo que o lançamento do Boxster acaba por ser estratégico para conquistar novos clientes e relançar a marca. Não podemos esquecer que por esta altura a Porsche não é o gigante que conhecemos hoje.

Desenhado pelo holandês Harm Lagaay, o projeto 986 inspirava-se em clássicos como o 550 Spyder e o 718 RS

Para garantir o sucesso do projeto era necessário otimizar o desenvolvimento e o processo de produção. No que ao desenvolvimento diz respeito, foi criada uma equipa multidisciplinar com todas as áreas envolvidas no projeto e foi decidido que o desenvolvimento do novo modelo se faria em simultâneo com o da nova geração do 911 (Type 996). Assim o Boxster e o novo 911 partilhavam a mesma plataforma e 50% de todos os componentes. Até ao pilar central, eram praticamente iguais, só a zona traseira diferenciava o modelo de motor central e dois lugares, do 911 de motor atrás e quatro lugares.

Para agilizar o processo de produção a Porsche decide pedir auxilio à Toyota. As fabricas da marca alemã apresentavam índices de produtividade desastrosos, pelo que, quem melhor que os japoneses para resolver este problema.

Será preciso esperar até 1996 para ver a versão definitiva do Porsche Boxster. Nome que surgiu naturalmente e resultou da contração entre boxer, o tipo de motor utilizado e roadster para a carroçaria escolhida. Muito próximo do Concept car apresentado em genebra, apenas a destacar algumas alterações, tais como, as portas idênticas ao futuro 911 (Type 996), assim como os faróis em formato “ovo estralado”.

Todos sonham de um bom “flat-six” arrefecido a ar como motorização, mas … heresia o Boxster inaugura o novo motor arrefecido a água, o que decepcionou os puristas da marca. Mas na Porsche estão conscientes que é necessário adaptar-se aos novos tempos.

Eficaz e Barato (ou quase)

Aquando o seu lançamento o Porsche Boxster (Type 986) estava apenas disponível com o motor boxer de 6 cilindros 2.5 com 204 cv de potência, o que já proporcionava ao seu comprador fortes sensações e permitia-lhe aceder ao universo Porsche por um preço mais simpático que o 911. Depressa se aperceberam que o pequeno Porsche merecia mais potência, pelo que, viu a a cilindrada passar a 2.7 litros com um acréscimo de 13 cv e viu surgir a versão S com o motor 3.2 e 252 cv.

Porsche Boxster S 550 Spyder – 50th anniversary edition.

Apesar dos suspiros de alguns irredutíveis fãs do 911, o Boxster vendia-se como pãezinhos quentes e realizou o sonho de muitos que desejavam ter um Porsche. Entre 1996 e 2004, altura em que surgiu a segunda geração foram produzidos total de 55 705 Boxster e 46 945 Boxster S. Os puristas da marca foram demasiado duros para com o Porsche Boxster, mas não podem esquecer que graças a ele a marca não só sobreviveu, mas também permitiu-lhe lançar novos projetos e atualizar o sagrado 911.

Vive a Tua Paixão!

One thought on “Porsche Boxster – Contra Tudo e Contra Todos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s