Citroen GS Basalte – O Fim do Sonho Americano

Durante os anos 70 surgem as primeiras séries especiais no mercado europeu. Com um equipamento mais completo e uma apresentação exterior mais exclusiva, estas edições limitadas permitem às marcas de relançar as vendas dos seus modelos e assim escoar os stocks. A Citroën foi um dos percursores desta técnica de vendas, depois de algumas edições limitadas do 2cv, foi a vez do Citroën GS ter direito à sua primeira serie especial chamada Basalte.

Apresentado em Abril de 1978, o GS Basalte cumpre com os requisitos de uma edição limitada para dinamizar as vendas do Citroën GS. Com uma produção de 1800 unidades destinadas ao mercado francês, este modelo tem na realidade outro objetivo escondido.

Na decada de 70, a Citroen marca uma tímida presença nos Estados Unidos com apenas o Citroën SM no catálogo. Eleito carro do ano nos Estados Unidos em 1972, uma estreia para um modelo não americano. A marca aos chevrons vê aí a oportunidade ideal para alargar a sua gama com o Citroën GS e o CX. Para isso a Citroën vai adaptar o Citroen GS às normas americanas com vista à sua comercialização. Tudo parecia bem encaminhado quando à ultima hora as autoridades americanas recusam a sua homologação.

A Citroën vê-se a braços com uma série de acessórios exclusivos para a versão US. Em vez de deitá-los para o lixo, o serviço comercial da Citroën propõe a produção de uma edição limitada equipada com os ditos acessórios, assim nasce o GS Basalte.

Com base no Citroën GS 1220 Club, o Basalte recebe a motorização boxer de 65 cv sem mais alterações. É no exterior que o GS Basalte se destaca, com apenas a cor preta disponível acompanhada de umas faixas laterais vermelhas, assim como a inscrição “Basalte” sobre o capot. Vem ainda equipado de teto de abrir, com os tampões de rodas em inox do Pallas, faróis de nevoeiro e lava-faróis (destinados inicialmente para o modelo export US).

Quanto ao interior, temos direito a estofos vermelhos com motivos “pied de poule” de cor preta bem ao estilo anos 70. notar ainda a presença de alcatifa mais espessa, de vidros fumados e um radio leitor de cassetes ( o que era pelos vistos um luxo na altura) acompanhado de uma cassete de oferta com os melhores êxitos do momento.

Os 1800 GS Basalte previstos para o mercado francês venderam-se em alguns dias. Este ainda foi comercializado noutros países europeus como a Bélgica ou a Alemanha, totalizando as 5000 unidades. Escusado será dizer que são raros os sobreviventes fazendo do Citroën GS Basalte uma espécie de Santo Graal para os coleccionadores logo a seguir ao Citroën GS Birotor.

Vive a Tua Paixão!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s