Dacia Sandero – O Amigo Público N.1

O Volkswagen Golf e o Renault Clio são sem sombra de dúvida sinónimos de best-sellers de vendas na Europa. No entanto se analisarmos ao pormenor as vendas de automóveis na Europa, o campeão de vendas chama-se Dacia Sandero. Este é desde 2017 o detentor do “título” de automóvel mais vendido a clientes particulares na Europa. Nada mau para um modelo cuja a última evolução remonta já a 2016 feito com base na plataforma do Clio 2 de 1998. Mas foi com a versão stepway que a marca romena encontrou a fórmula do sucesso, esta versão “de calças arregaçadas” representa 65% das vendas do Sandero.
Pelo que a renovação do Dacia Sandero é um acontecimento importante para a marca romena.

De Low Cost a Automóvel Racional

Não é de estranhar que a Dacia tenha novamente apostado forte nesta terceira geração do Sandero. O novo Sandero vai utilizar uma nova plataforma, a mesma do Clio e do Captur deixando assim de utilizar uma plataforma requentada e desatualizada do grupo Renault. Com todas as vantagens que isso acarreta.

A nova geração do Dacia passa a utilizar a nova plataforma CMF-B.

A primeira coisa que influencia o cliente na hora de comprar um automóvel é o seu design. E a marca romena percebeu isso na perfeição com esta nova geração do Sandero, pois tudo é novo. O novo Sandero não guarda nada da anterior geração, excepto o logótipo.

O Dacia apresenta-se mais moderno com nova abertura da bagageira e novos puxadores de porta.

Desde logo nas dimensões, é mais largo (+11,5 cm) e mais baixo que a anterior geração dando-lhe um ar mais musculado e mais imponente. Apresenta uma nova assinatura luminosa em “Y” lembrando um pouco a Volvo ou até a Lamborghini, e passa a apresentar-se com faróis led de série em todas as versões. Uma apresentação geral mais cuidada com novos puxadores de porta e nova antena de menor dimensão.

Dacia Sandero com nova assinatura luminosa em “Y”a lembrar a Lamborghini 😀

O Sandero Stepway não foi esquecido, apresentando as diferenças habituais como uma distância ao solo aumentada. Mas desta vez também com um capot exclusivo mais parecido com o Dacia Duster e umas engenhosas barras no tejadilho, que através um simples parafuso podem transformar-se em barras transversais para o transporte de cargas.

As barras longitudinais do Sandero Stepway podem transformar-se em transversais suportando até 80 kgs.

Uma Revolução no Interior

No interior as diferenças em relação à anterior geração ainda são mais evidentes. Começando pelo espaço interior que aumentou, nomeadamente o espaço para os passageiros dos bancos traseiros, assim como a bagageira que ganhou cerca de 10 litros. No capítulo estético o novo painel de instrumentos é mais moderno e utiliza materiais mais agradáveis visualmente, como a utilização de tecido nas versões mais equipadas.

O volante passou a se regulável em profundidade e altura. A direção assistida é elétrica, assim como o travão de mão nas versões de topo.

O novo Sandero dispõe ainda de novos sistemas de infoentretenimento, com um ecrã de 8” que possui um novo interface que é compatível com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto, ao qual se pode acrescentar um sistema de navegação. Para aqueles que não abdicam do telemóvel , estejam descansados não foram esquecidos têm um simpático suporte mesmo ao lado do ecrã.

Para aqueles que não abdicam do telemóvel a Dacia criou um suporte para colocarmos o nosso telemóvel mesmo ao lado do ecrã e com uma entrada USB para o carregar.

A versão base do Sandero por seu lado utiliza um astucioso sistema chamado Media Control, que utiliza o telemóvel como ecrã (possui um suporte próprio) através da App Dacia Media Control.

O Fim Do Diesel

O novo Dacia Sandero abandona os motores diesel, a Dacia justifica essa decisão pelo fato de que as versões com motores a gasóleo representaram apenas 10% nas vendas da anterior geração. Assim sendo a Dacia propõe 3 motorizações a gasolina com base no conhecido tricilíndrico com 1.0 l de capacidade do grupo Renault.

O SCe 65, que como o nome indica tem 65 cv associado a uma caixa manual de 5 velocidades. Este não está disponível no Sandero Stepway.

O TCe 90 , a versão turbocomprimida de 90 cv podendo estar associado à nova caixa automática CVT ou a uma caixa manual de 6 velocidades.

E finalmente a versão mais económica que visa substituir a versão diesel. O TCe 100 ECO-G que consome gasolina e GPL.

Com o fim das motorizações diesel, o Sandero dispõe de uma versão bi-fuel.

Mais Segurança

Ser moderno é também ser seguro. A utilização da moderna plataforma CMF-B permitirá ao novo Sandero por um lado passar os testes da Euro NCap. E por outro oferecer aos seus clientes melhor um conforto auditivo, uma maior resistência aos choques e oferecer equipamentos tais como: a direção assistida elétrica; o assistente de travagem de emergência; o avisador de ângulo morto; o assistente de estacionamento (com quatro sensores atrás e à frente, e uma câmara traseira) ; seis airbags e o sistema de chamada de emergência.

O tecto de abrir passa a estar disponível no Dacia Sandero.

Não tenho qualquer dúvida que esta nova geração do Sandero vai ser um sucesso de vendas. Apesar de para já não estarem previstas versões híbridas ou Híbrid Plug-in para não encarecer o produto final. Quanto a uma versão 100% elétrica também não está prevista, estando esse papel reservado ao modelo específico Dacia Spring apresentado há alguns dias.

Vive a Tua Paixão!

One thought on “Dacia Sandero – O Amigo Público N.1

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s