Citroën SM Espace – A Derradeira Oportunidade.

O Citroën SM para um colecionador avisado é o “Santo Graal” da marca aos chevrons, pois representa o luxo à francesa aliado à exclusividade italiana. O SM entusiasmou toda uma geração, assim como carroçadores independentes que o utilizaram como base para as suas criações. Foi o caso de Henri Chapron  com o SM Mylord e o SM Opéra,  assim como a Heuliez com o SM Espace de que vamos falar hoje.

353FC46A-0E03-498B-9B89-F2E075D7A528

A Heuliez é uma empresa dedicada à indústria automóvel, dedicando-se principalmente à prestação de serviços aos grandes construtores. Destacando-se o seu gabinete de estudos para a realização de projetos e protótipos, e uma fábrica dedicada à produção de modelos de nicho em pequena série.

3D11A8B7-933A-4B10-BB66-EF6C234274AD

A Heuliez conta já com a Citroën entre os seus clientes, com a qual colabora regularmente. É ela que que está encarregue da produção do Citroën M35 a motor rotativo. Com o lançamento do novo SM,   a nova coqueluche da marca aos chevrons, é com toda a naturalidade que a Heuliez decide apresentar uma nova versão para conquistar o seu cliente. Para isso vai apostar na inovação propondo o Citroën SM com um hard top original. Este sistema permite aproveitar a condução ao ar livre, mas sem as desvantagens de um cabriolet.
C04FD2C6-EF5C-4B37-AEF3-F714328C79DA

O SM Espace vem equipado de um “T-roof” como aquele utilizado no Corvette, mas utiliza um sistema de persianas comandadas electricamente que se recolhem na parte central do tecto. Estes comandos permitem ativar as persianas separadamente e  têm como particularidade estarem posicionados no tecto  como os comandos de um avião.
Este engenhoso sistema iria permitir à Heuliez de comprovar as suas capacidades tecnológicas, que estarão mais tarde presentes no Peugeot 206 CC ou no Opel Tigra Twinport.

O exemplar n.1 na sua cor violeta.
O exemplar n.1 na sua cor violeta.

Apresentado em 1971 no Salão de Paris, o SM espace dá nas vistas pela sua cor violeta e o seu interior futurista beige de pele e camurça. No entanto apesar das várias soluções técnicas inovadoras o seu estilo extravagante acaba por não agradar ao público.

O interior do primeiro exemplar era futurista. Tal não agradou a todos.
O interior do primeiro exemplar era futurista. Tal não agradou a todos.

Consciente que tinha arriscado demasiado com o seu estilo ficção científica, a Heuliez decide no ano seguinte apresentar um segundo exemplar. O local escolhido foi o salão de Bruxelas, desta vez o SM Espace aparece muito mais sóbrio de cor azul metalizado e o interior retoma o  original apresentado pela Citroën revestido de pele castanha. Agora sim, o público está conquistado.

Convencida que a Citroën iria aceitar a sua proposta, as expectativas da Heuliez eram enormes. Mas isto era sem contar com as dificuldades com que se debatia a marca francesa, mais uma vez também o SM espace foi vítima da maldição do Citroën SM, e nunca chegou a ser produzido.

6ACE4583-8624-4433-9FAF-4084A84B7719

Ao todo foram apenas construídos os dois protótipos presentes nos salões de 1971 e 1972. O primeiro foi vendido a um particular, tendo aparecido este ano no Rétromobile. Quanto ao segundo, este foi utilizado vários anos como veículo de serviço do patrão da Heuliez e guardado nas reservas da empresa. Foi vendido mais tarde num leilão da Artcurial em 2012.

 

Vive a Tua Paixão!

One thought on “Citroën SM Espace – A Derradeira Oportunidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s